Marcadores: , ,

Entrevista exclusiva com o Cerquilhense Wallace Pereira, jogador do Skoda Xanthi da Grécia

Wallace Pereira - atual clube Skoda Xanthi - Grécia 2014 
(Foto: site Skoda Xanthi)

Por Rodrigo Becker 




Como o tempo passa rápido, parece que foi ontem, eu o vi jogando futebol no campo do Galo de Ouro, Parque das Árvores, Centro Olímpico. Parece, mas não foi ontem, foi há uns 15 anos atrás, ele tinha 12 anos. Hoje ele é jogador de futebol profissional, casado, pai de uma menina de 2 anos, e no início de agosto, foi contratado pelo Skoda Xanthi da Grécia.

Estou falando do cerquilhense Wallace Pereira, 27 anos, lateral esquerdo. Aos 19 anos de idade, foi embora de Cerquilho em busca de um sonho, jogar fora do Brasil. E foi na Moldávia, onde ele deu início a sua carreira no futebol internacional.

Em uma entrevista exclusiva para o Blog Cerquilho Esportes, Wallace fala sobre sua trajetória no futebol internacional, e o início da carreira no futebol do interior paulista.

Confira a entrevista e vídeos com gols do cerquilhense. 

Blog - Em Cerquilho, com que idade você começou a jogar nas escolinhas, quais foram as escolinhas e técnicos?
Wallace - Eu comecei na escolinha do bairro onde cresci em Cerquilho, no Parque das Árvores, com meus 6 anos, depois passou a ser no clube Galo de Ouro, sempre com o Agnaldo, mais conhecido como Neguinho. Depois de vários anos, fui treinar com o Anesio Casagrande na escolinha de Cerquilho. Também tive como técnico Toninho de Oliveira e Ricardo del Ben no Comercial de Tietê. Joguei também na Facens em Sorocaba, o técnico era o Rogério, não me lembro o sobrenome. 
Também teve uma época no Paraná, o técnico era o Birigüi. 

Blog - A Copa São Paulo de 2005 que você jogou pelo São Carlos, e fez um gol contra o Corinthians. Foi o início de tudo na sua carreira profissional?
Wallace - Então, fiquei 1 ano no São Carlos e joguei aquela Copa São Paulo, tive a sorte de ir bem e fazer gols. Agradeço muito ao São Carlos. Tenho um carinho especial, tudo começou de verdade ali.

    Gol do cerquilhense Wallace, contra o Corinthians, Copa SP 2005.

Blog - No São Carlos você recebeu algumas propostas, e aceitou a proposta para jogar no Sheriff Tiraspol da Moldávia, em 2005, um país não muito conhecido no cenário futebolístico. Como foi pra você, que nasceu e foi criado em Cerquilho, mudar e jogar no futebol da Moldávia?
Wallace (Preto/amarelo) atuando pelo Sheriff da Moldávia - 2006 
Wallace - Tinha acabado de completar 19 anos, e decidi aceitar porque conversando com minha família, eu sabia que era uma chance única, eu sempre quis jogar futebol, tinha o sonho de jogar fora do país e era a oportunidade. 
Sabia que no começo não seria fácil, cultura, língua, frio, um país totalmente diferente. 
Mas aceitei, era uma ponte para ir para um centro melhor na Europa. O clube o Sheriff tem uma estrutura fantástica, um centro de treinamento de primeira e também jogava os torneios europeus, como a Champions League e a Europa Liga. Éramos em 4 brasileiros no time, estávamos sempre juntos e isso ajudava bastante. Aprendi muito na Moldávia em todos os sentidos.

Blog - Depois de 2 anos no Sheriff Tiraspol da Moldávia, você aceitou a proposta do Frerikstad da Noruega. Como foi sair da Moldávia e jogar na Noruega?
Wallace - Então, sempre tive isso de me dedicar ao máximo, e recebi uma proposta para ir para a Noruega, já estava adaptado na Europa e foi fácil aceitar. E fui abençoado de fazer a escolha certa. Porque na Noruega foi uma fase fantástica no clube, para um lateral fiz vários gols. Tudo dava certo dentro de campo. E vivendo em um país ótimo. Na Noruega você vive sem preocupação alguma, tudo funciona no país, uma coisa fantástica. 

No vídeo abaixo, gol de falta do Wallace, pelo Frerikstad da Noruega 2008.


Blog - Quanto tempo você jogou no Frerikstad da Noruega, antes de se transferir para o Gent da Bélgica? Sua mudança de time e país foi uma boa escolha?
Wallace - Foram dois anos e meio na Noruega, tinha um contrato de 4 anos. Mas apareceu essa proposta para jogar na Bélgica, um centro maior com um campeonato mais forte, e times com uma estrutura melhor. O Gent é um dos cinco grandes do país, jogamos uma Liga Europa, com times grandes da Europa. A escolha foi ótima, sabia que estava fazendo a coisa certa. A Bélgica foi o melhor país em que vivi na Europa.

Wallace (azul/branco), atuando pelo Gent da Bélgica - 2012 (Foto: Reprodução/Google)

Blog - Quantas temporadas você jogou na Bélgica, antes de se transferir para FC Hoverla da Ucrania?
Wallace - Foram três temporadas na Bélgica. (2010/11, 2011/12 e 2012/13)

Blog - Na Ucrânia, você chegou no meio da temporada 2013/2014 (janeiro 2014), um país com muitos jogadores brasileiros. E que tem alguns clubes, por ex: o Metalist, o Shakhtar, que investem muito dinheiro em jogadores de seleções. O clube que você joga o FC Hoverla é um desses clubes, que investem muito dinheiro no futebol?
Wallace - Sim, tem muitos brasileiros aqui no país, os times grandes investem muito dinheiro no futebol e gostam muito de brasileiros. O Hoverla onde estou é um clube pequeno, que tem como objetivo esse ano fazer uma boa campanha. (Temporada 2014/2015).

Wallace (nº86), no FC Hoverla da Ucrânia - (Foto: Reprodução/facebook)

Blog - Quantos títulos profissionais você já conquistou? E por quais equipes?
Wallace - 2 Campeonatos nacionais - 2006 e 2007 Moldávia - FC Sheriff
1 Copa da Moldávia 2006 - FC Sheriff
1 Supercopa da Moldávia 2007 - FC Sheriff
Também fui Vice-campeão norueguês em 2008 com o Fredrikstad FK. 

Blog - Você já jogou na Moldávia, Noruega, Bélgica na Ucrânia e agora se transferiu para a Grécia. Se você recebesse uma proposta para se naturalizar por um algum desses países, para defender a seleção, você aceitaria?
Wallace - Então, é uma pergunta difícil de responder, se eu fosse convidado por algum desses países, seria uma alegria e eu pensaria melhor na possibilidade. Mas hoje não é a minha intenção.


Blog - Jogando na Grécia, você está mais perto de ser convocado para a seleção brasileira, ou só jogando no Brasil, você terá uma oportunidade de jogar pela seleção brasileira? 
Wallace - Eu acho que o sonho de todo o jogador é jogar pela seleção do seu país. O meu não é diferente, mas sei que também é muito difícil, pois o Brasil tem muitos jogadores de qualidade. E a concorrência é bem grande. E também o campeonato grego não tem muita visibilidade no Brasil. Por isso jogando aí seria mais fácil.

Blog - O dia que você voltar para o Brasil para jogar, tem preferência em jogar em algum estado? Tem algum clube que você gostaria de jogar no Brasil? 
Wallace - Hoje não tenho preferência ou um time em específico. Há muitos times com qualidade no Brasil. 

Blog - O tempo que você jogou na Ucrânia (janeiro a julho 2014), como que estava a crise política que envolve o governo ucraniano e russo? O início da temporada 2014/2015 do Campeonato Ucraniano, até correu o risco de ser paralisado?
Wallace - Então, até eu sair do país, algumas cidades passavam por problemas, principalmente as do leste do país. Paralisado não, mas alguns times foram obrigados a jogar fora de suas cidades por conta dos conflitos. Caso do Shakhtar Donetsk, um dos principais clube do país. 

Blog - Quantos gols como profissional? E quais as equipes?
Wallace - 18 gols no total. 
7 gols no Sheriff - Moldávia 
9 gols no Fredrikstad - Noruega
2 gols no Gent - Bélgica 

Blog - No início de agosto, você foi contratado pelo Skoda Xanthi, clube da primeira divisão do futebol grego, por dois anos. Qual seu objetivo no novo clube, e de jogar pela primeira vez na Grécia?
Wallace - Estou muito contente de estar na Grécia, um país muito bonito. O time tem uma estrutura ótima, esperamos fazer uma grande temporada. Estou muito feliz e motivado para esse novo desafio na minha carreira.

Blog - Para encerrar nossa entrevista. Aqui em Cerquilho, existem muitos atletas que sonham em ser profissionais, não só no futebol, como em outras modalidades esportivas. Deixe uma mensagem pra quem tem esse sonho.
Wallace - Digo para eles que sempre acreditem nos seus sonhos e não só no esporte, mas também na vida, que se dedique e acredite sempre naquilo que você quer. Não é fácil, mas com fé, determinação e perseverança, todos nós podemos conseguir o que queremos. 
Nunca desistir de nada. Um abraço. 
Wallace Pereira. 

                   No vídeo abaixo, gols e jogadas do cerquilhense Wallace.

Curta a Fan page do Blog, e fique atualizado com as notícias esportivas de Cerquilho.